Esse é pra você, Vasco!

Do caralho!!!

(Perdão pelo uso desse tipo de vocabulário mas é que o momento exige. E como os leitores desse blog bem sabem, tem horas que só palavras desse tipo expressam com real intensidade o que a gente está sentindo.)
Tudo acertado. Os caras tinham se reunido na véspera pra ensaiar mesmo sem mim, porque eu estava na faculdade. Chegamos bem antes de tudo começar pra ficar espiando a montagem e a preparação do som. Tudo tranqüilo, por enquanto.
O "Vasco" (guitarra) estava trabalhando e ia chegar só mais tarde, então nós (eu - vocal, "Paçoka" - baixo, "Japoneis" - batera e "Japoneis 2" - guitarra) fomos na frente. O lugar era bacana e o palco era enorme. Aos poucos as pessoas foram chegando, e então a festa começou.
A mulecada toda indo ao delírio, fazendo festa por qualquer palavra que alguém dizia no microfone. O "Vasco" ligou e avisou que tinha dado um problema no trabalho e que ele tinha praticamente certeza de que não ia chegar a tempo. Resolvemos tocar mesmo assim. Ainda bem que eles tinham ensaiado no dia anterior, então o "Japoneis 2" estava sabendo bem as músicas.
Estava na hora de pegar os instrumentos e ir pra trás do palco, de repente alguém põe a mão no meu ombro, era o "Vasco". Nem fiz questão de ficar perguntando muita coisa pra ele, puxei ele pelo braço e carreguei ele junto com a gente pra acertar as coisas antes de tocar.
Agora o problema da vez era arrumar uma guitarra pro "Vasco", porque a que a gente tinha conseguido tava com algum problema que eu não sei qual era. Uma das organizadoras conseguiu arrumar uma guitarra com outra banda e quando o "Vasco" pegou na guitarra pra sentir o instrumento e tal, estourou uma corda, era muito azar. Mas a gente arrumou isso rapidinho, tiramos a corda da guitarra quebrada. Agora sim, tudo pronto.
A tremedera já era constante em todos nós, a gente nunca tinha se aprasentado antes.
Ouvi o cara anunciar nossa banda e fomos pro palco. A galera vibrava. Parecia que tinha muito mais gente do que a gente via lá de baixo. E o palco era ainda mais incrível lá de cima. O pessoal lá embaixo fazendo várias gracinhas que deixavam a gente com mais vergonha ainda.
Apresentei a banda e cumprimentei a galera me tremendo da cabeça aos pés. E ai começou...
Tocamos só duas músicas, mas foi o máximo. A primeira (Understatement, do New Found Glory) praticamente ninguém conhecia, mas mesmo assim o pessoal agitou pra caramba. Quando terminamos a primeira música eu já estava suando e fui falar com galera de novo:
EU - Valeu galera!!!
A GALERA - Uma gritaria que não dá pra transcrever.
EU - Nós vamos mandar agora um som do CPM...
A GALERA - Outra gritaria muito maior que a primeira, e também não dá pra transcrever.
EU - Gostaram, né?! "O mundo dá voltas" pra vocês!
A GALERA - Gritaria mór.
Acabamos a música e eu fui falar de novo com o pessoal lá em baixo:
EU - Valeu galera!!! Vocês são (e terminei o show do mesmo jeito que comecei esse post) DO CARALHO!!!



Porque um pouco de nostalgia nunca fez mal pra ninguém...

Um comentário:

Jow disse...

Eu diria melancolia... isso sim... =")

Dia memoravel na minha vida!
Obrigado irmãos!

Bjundas!